Quarta-feira, 3 de Setembro de 2008

Canário

 

Origem: Originário das Ilhas Canárias, hoje em dia está espalhado por todo o mundo como animal doméstico

 

Data de origem: 1478
 
Nome científico: Serinus canaria
 
Família: Fringillidae
 
Tamanho: entre 11cm a 15cm
 
Anos de Vida:  10 anos mas pode atingir os 14 ou 15 anos de idade
 
Data de aquisição: 19/08/2008
 
Já reproduziram: Não
 
Data da primeira reproduçao: ...
 
 

Determinação do sexo dos Canários

 

Esta pergunta é a que mais se faz ouvir em época de formação de casais.
Este é um dos problemas que criam diversos embaraços aos criadores, quer seja na hora de comprar um determinado pássaro, vender ou planejar a criação.
É uma situação difícil, porque nem sempre o exemplar se apresenta em condições normais, está magro, devido a uma deficiência alimentar ou está se restabelecendo de alguma infecção, neste caso todas as barrigas são iguais.
Já houve vários "mestres" que me ensinaram a fazer a distinção entre os machos e as fêmeas, mas facilmente pude verificar que também se enganam. Nas lojas que me venderam canários, a determinação do sexo foi sempre problemática.
A determinação do sexo faz-se por observação da região anal, que no macho se eleva acima do nível do abdômen. 
O procedimento mais comum é de assoprar as penas do abdômen e verificar se a barriga for pequena, curta, com espigão já virado para cima será macho, comprida na forma de ponta de um charuto estamos diante de uma fêmea.
 
Vejamos o exemplo em baixo na imagem

 

 

 

No caso em que o macho é portador de uma mutação ligada ao sexo, a fêmea normal para essa mutação, todo filhote que nascer com a cor da mutação do pai, será uma fêmea.
Nos mosaicos, no terminar da muda o filhote que tiver a cabeça acentuada por uma máscara característica da raça será um macho.
Uma outra boa forma de fazer a separação dos sexos é através do canto.
Normalmente apenas os machos cantam. Apesar de algumas fêmeas conseguirem cantar não têm nem intensidade no canto nem variedade como os machos. Se é fácil encontrar um macho pelo canto o mesmo já não se pode dizer das fêmeas. Um canário pode não cantar e ser macho (quando estão na mudança das penas os machos também não cantam). 
Os criadores podem facilmente conhecer os seus canários. O contacto diário, a observação do comportamento e o facto de os machos começarem a cantar com pouco mais de um mês de idade faz com que os criadores possam marcar através de anilhas de cores diferentes os machos e as fêmeas sem qualquer margem de erro. Assim, a melhor forma de não sermos enganados no sexo dos canários é comprá-los diretamente à pessoa que se dedica à sua criação (o que nem sempre é possível). 
 
Colocando-se o pássaro no palmo da mão, com o ventre para cima veremos conforme o desenho abaixo: o macho apresenta o órgão genital em formo de pequeno gancho, enquanto as fêmeas ficam inchadas como se o ovo fosse sair. Também, nas fêmeas, as penas que circundam, a cloaca tem aparência de leque, enquanto os machos tem a forma de tufo ou espanador, conforme ilustração abaixo.
 
 
 
 
 
 
 
 

 

 

 

 

Para se distinguir o sexo de um canário, em geral a melhor maneira será até ele atingir o estado adulto.
Um canário atinge o estado adulto aos 9 a 10 meses. Mas para ver qual é o sexo do canário nem sempre é necessário que sejam adultos.
Outra maneira será logo após a 1ª muda.
Por exemplo, nos canários da linha mosaico é possível distinguir machos e fêmeas muito mais cedo pelas máscaras que apresentam.


publicado por AvesRenato às 16:26
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 1 seguidor

.pesquisar

 

.Setembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Diamante Mandarim

. Bengalim

. Canário

. As minhas aves

. Pardal de Java

. Cuiodados a ter

. Alimentação exóticos

. Uma experiência vitoriosa...

.arquivos

. Setembro 2008

. Agosto 2008

SAPO Blogs

.subscrever feeds