Quinta-feira, 4 de Setembro de 2008

Diamante Mandarim

 

origem: Austrália, Indonésia, Timor, Sonda

 

data de origem: 1817

 

esperança de vida: 5 anos

 

nome científico: Taeniopygia guttata

 

Outros nomes: Zebra Finch (EN), Tentilhão Diamante, Bico de Lacre Diamante

 

distribuição: Austrália

 

família: Estrildidae

 

tamanho: entre 10cm a 12cm

 

data de aquisição: 19/08/2008

 

Já reproduziram: Não

 

Data da primeira reprodução: ...

 

 


publicado por AvesRenato às 00:08
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 3 de Setembro de 2008

Bengalim

Amas universais

 

Origem: Espécie criada em cativeiro

 

Esperança de vida: 7

 

Nome científico: Lonchura domestica

 

Outros nomes: Bengalese Finch, Society Finch, Manon, Tentilhão Japonês

 

Distribuição: Espécie criada em cativeiro, natural do Japão, China, Ceilão e Java

 

Família: Estrildedae

 

Tamanho: entre 11cm a 12 cm

 

Esperança média de vida: 5 anos

 

Tipo de nidificação: caixa para ninho

 

Data de aquisição: 19/08/2008

 

Já reproduziram: Não

 

Data da primeira reprodução: ...

 

 

 

 


publicado por AvesRenato às 23:44
link do post | comentar | favorito

Canário

 

Origem: Originário das Ilhas Canárias, hoje em dia está espalhado por todo o mundo como animal doméstico

 

Data de origem: 1478
 
Nome científico: Serinus canaria
 
Família: Fringillidae
 
Tamanho: entre 11cm a 15cm
 
Anos de Vida:  10 anos mas pode atingir os 14 ou 15 anos de idade
 
Data de aquisição: 19/08/2008
 
Já reproduziram: Não
 
Data da primeira reproduçao: ...
 
 

Determinação do sexo dos Canários

 

Esta pergunta é a que mais se faz ouvir em época de formação de casais.
Este é um dos problemas que criam diversos embaraços aos criadores, quer seja na hora de comprar um determinado pássaro, vender ou planejar a criação.
É uma situação difícil, porque nem sempre o exemplar se apresenta em condições normais, está magro, devido a uma deficiência alimentar ou está se restabelecendo de alguma infecção, neste caso todas as barrigas são iguais.
Já houve vários "mestres" que me ensinaram a fazer a distinção entre os machos e as fêmeas, mas facilmente pude verificar que também se enganam. Nas lojas que me venderam canários, a determinação do sexo foi sempre problemática.
A determinação do sexo faz-se por observação da região anal, que no macho se eleva acima do nível do abdômen. 
O procedimento mais comum é de assoprar as penas do abdômen e verificar se a barriga for pequena, curta, com espigão já virado para cima será macho, comprida na forma de ponta de um charuto estamos diante de uma fêmea.
 
Vejamos o exemplo em baixo na imagem

 

 

 

No caso em que o macho é portador de uma mutação ligada ao sexo, a fêmea normal para essa mutação, todo filhote que nascer com a cor da mutação do pai, será uma fêmea.
Nos mosaicos, no terminar da muda o filhote que tiver a cabeça acentuada por uma máscara característica da raça será um macho.
Uma outra boa forma de fazer a separação dos sexos é através do canto.
Normalmente apenas os machos cantam. Apesar de algumas fêmeas conseguirem cantar não têm nem intensidade no canto nem variedade como os machos. Se é fácil encontrar um macho pelo canto o mesmo já não se pode dizer das fêmeas. Um canário pode não cantar e ser macho (quando estão na mudança das penas os machos também não cantam). 
Os criadores podem facilmente conhecer os seus canários. O contacto diário, a observação do comportamento e o facto de os machos começarem a cantar com pouco mais de um mês de idade faz com que os criadores possam marcar através de anilhas de cores diferentes os machos e as fêmeas sem qualquer margem de erro. Assim, a melhor forma de não sermos enganados no sexo dos canários é comprá-los diretamente à pessoa que se dedica à sua criação (o que nem sempre é possível). 
 
Colocando-se o pássaro no palmo da mão, com o ventre para cima veremos conforme o desenho abaixo: o macho apresenta o órgão genital em formo de pequeno gancho, enquanto as fêmeas ficam inchadas como se o ovo fosse sair. Também, nas fêmeas, as penas que circundam, a cloaca tem aparência de leque, enquanto os machos tem a forma de tufo ou espanador, conforme ilustração abaixo.
 
 
 
 
 
 
 
 

 

 

 

 

Para se distinguir o sexo de um canário, em geral a melhor maneira será até ele atingir o estado adulto.
Um canário atinge o estado adulto aos 9 a 10 meses. Mas para ver qual é o sexo do canário nem sempre é necessário que sejam adultos.
Outra maneira será logo após a 1ª muda.
Por exemplo, nos canários da linha mosaico é possível distinguir machos e fêmeas muito mais cedo pelas máscaras que apresentam.


publicado por AvesRenato às 16:26
link do post | comentar | favorito
Sábado, 30 de Agosto de 2008

As minhas aves

Os meu canários

 

 

 

 

 

 

 

 

Canário (macho)

 

 

 

 

 

 

Canária (fêmea)

 

 

 

 

 

 

 

 

Os meus Diamantes de Mandarim

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os meus Bengalins e Pardais de Java

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


publicado por AvesRenato às 20:37
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 29 de Agosto de 2008

Pardal de Java

 

 

Origem: Java, Bali
 
Data de origem: 1758
 
Nome científico: Padda oryzivora
 
Outros nomes: Pada, Java Sparrow, Calafate
 
Distribuição: Indónesia, China, Filipinas, Ilhas Fidji, Japão
 
Família: Estrildidae
 
Tamanho: 16cm para 17cm 
 
Tipo de nidificação: caixa para ninho (16x16x20)

data de aquisição: 06/08/2008
 
Já reproduziram: Não
 
Data da primeira reprodução: ...
 

Barulho: baixoCapacidade de canto: ãmuito melodiosoCompatibilidade: muito boa

 

História

 

A beleza delicada e exótica do Pardal de Java ajudaram-no a tornar-se um dos pássaros mais criados no mundo, pelo menos é o que dizem.
Estas espécies de aves é o macho que, por norma, constrói o ninho, ajuda na alimentação das crias (quatro a seis por ninhada) e é ele quem canta.
Numa simples compensação, tem o bico ligeiramente maior e mais vermelho do que o da fêmea, na verdade seu bico é transparente e o colorido vermelho que é proporcionado pelo sangue que nele circula.
 
 
Temperamento

 

 

Para os manter feliz não é complicado. Uma mistura para aves tropicais, arroz, insectos e mais alguns mimos são quanto baste para as suas exigências. Mas são comilões, com tendência para o “gorducho”.
Transforme a gaiola num ginásio. Muito espaço é a solução, com os poleiros estrategicamente distantes uns dos outros, para os obrigar a fazer exercício.
De outro modo, a água é uma das suas perdições e o seu bem-estar, principalmente no Verão e não está completo sem uma “banheira”.
Observe apenas para que não bebam, a água do próprio banho. Deve retirar-se o recipiente logo após a sessão de recreio aquático e, assim, forçá-los a irem ao bebedouro.
 Por serem sociáveis e pacíficos, pode misturá-los com outras espécies como por exemplo Bengalins ou Diamantes de Mandarim, entre outras, pois adaptam-se facilmente ao seu convívio, desde que sejam mantidas em grupos pequenos.
Deve é ter bastante espaço para que possam desfrutar ao máximo a companhia das outras aves, sem que fiquem com a mobilidade prejudicada.
 
 

Distinção dos sexos nos Pardais de Java

 

Além da forma do bico, também é possível distinguir os sexos através do anel vermelho dos olhos e, em certas mutações, pela cor da cabeça. É também possível distinguir as aves pelo canto, uma vez que o macho canta e a fêmea não.
A distinção dos sexos nos Pardais de Java basicamente é através do bico e é a seguinte:
- Os machos têm o bico de uma cor mais intensa que as fêmeas;
- Quando olhados de lado, os machos apresentam o bico ligeiramente mais alto que a cabeça (o que não acontece nas fêmeas), como que inchado;
- Se olharmos por cima da cabeça, a parte do bico que "entra" na cabeça é mais redonda nos machos que nas fêmeas e nota-se também que os machos têm o bico mais grosso que as fêmeas;
- Quando olhados pela parte debaixo do bico, os machos apresentam uma forma de "V" com as pontas mais grossas que as fêmeas.
Seguem-se algumas imagens para tentar ilustrar as explicações anteriores:
 
 
 
Na imagem acima podemos ver uma fêmea à esquerda e um macho à direita. É bem visível que o bico da fêmea é mais fino que o do macho.
 
 
 
 
 
 
 Ao lado, por cima temos uma fêmea e por baixo um macho.
 
 
 
 
É bem visível que o bico do macho é mais alto por cima da cabeça que o da fêmea.
 
 
 
 
Outra forma tambem de os dintinguir é por baixo do bico como se pode verificar no exemplo de baixo:
 
 
 
 
Ao lado, apresento o bico de uma fêmea por cima e de um macho por baixo.
 
 
 
Como se pode ver, as pontas do "V" do macho são mais grossas que na fêmea.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
A distinção dos sexos através do anel do olho é feita através da grossura e intensidade de cor, apresentando o macho um anel mais grosso de cor mais intensa que a fêmea, como se pode ver nas imagens seguintes (esquerda: macho - direita: Fêmea):
 
 
 
 
 
  
Em algumas mutações como os "Pratas" (Opalinos), os "Castanhos" (Isabel) e os "Cremes" (Isabel Pastel), é possível distinguir os sexos pela cor da plumagem da cabeça.
Apesar de serem talvez as mutações mais fáceis de sexar, uma vez que a da cabeça é bastante visível, por vezes ocorrem erros, quer por se confundirem algumas mutações bastante semelhantes, como é o caso dos Isabel e Isabel Pastel, mutações estas em que a cor da cabeça dos machos Isabel é bastante mais escura que a dos machos Isabel Pastel, podendo assim induzir em erro. A imagem abaixo mostra a diferença de cor da cabeça na mutação Isabel:
 
Na imagem á esquerda é fêmea e á direita é macho. 
 
 
 
 
Algumas das mutações dos Pardais de Java
 
 
Pardal de Java Normal (tipo selvagem)
 
 
Pardal de Java Prata (Opal) ou também (Azul)
 
 
Pardal de Java Pastel Normal
 
 
Pardal de Java Ágata
 
 
Pardal de Java Isabel
 
 
Pardal de Java Creme (Isabel Pastel)
 
 
Pardal de Java Opala Isabel
 
 
Pardal de Java Branco
 
 
Pardal de Java Preto ou Cabeça Preta
 

 


publicado por AvesRenato às 14:54
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito

Cuiodados a ter

 

Cuidados
 
    Os cuidados que se devem ter para com as diferentes espécies de aves exóticas são variados. Enquanto que os Diamantes Mandarim representam pouca dificuldade em criar, e não requerem muitos cuidados, por exemplo, os diamantes de Gould exigem mais cuidados e é bastante mais difícil a sua criação.
    Quaisquer que forem os cuidados a ter com cada ave, estes devem ser minimamente exigidos. Deve proporcionar às suas aves o que de melhor estiver ao seu alcance, sem nunca lhes faltar o essencial à sua sobrevivência (comida e água).
    Deve ter sempre o cuidado de, regularmente desparazitar as suas aves, para prevenir possível doenças, e de limpar-lhes o fundo da gaiola no mínimo de quinze em quinze dias (isto dependendo das dimensões da gaiola e das aves que nela habitam). Saiba que quanto maior for a limpeza da gaiola, maior será o sucesso da criação.
    Os riscos estão em todo o lado, mas com um pouco de vigia, e de higiene, estes podem ser facilmente ultrapassados.

publicado por AvesRenato às 14:28
link do post | comentar | favorito

Alimentação exóticos

 

 

Alimentação

 

Os pássaros exóticos não se alimentam só desta mistura de sementes, e deve-se proporcionar outros tipos de alimentos tais como a papa de ovo, as verduras, frutas, e nalguns casos a papa insectívora. Quanto à papa de ovo, eu prefiro a mais grossa, já que alguns dos meus pássaros gostam mais das substâncias grossas e outros das substâncias mais finas, e essa papa possui essa mistura. A verdura mais adequada pode ser uma folha de alface, pelo menos para os Canários que adoram. A maçã é também a fruta que proporciono às minhas aves, de vez em quando.

 As espigas de milho painço são muito apreciadas e devem ser dadas em boas quantidades, porque são nutritivas e afastam o mal-estar em praticamente todas as aves graminívoras de pequeno e médio porte.

 

publicado por AvesRenato às 14:12
link do post | comentar | favorito

Uma experiência vitoriosa

 

 
Uma experiência vitoriosa  
 
Entendemos que criar pássaros é um desafio, e uma forma de colocar dentro de casa um pedaço da natureza, para equilibrar o rigor da vida urbana e o stress pela corrida da sobrevivência.
O pássaro deve ter uma vida de qualidade, com bem-estar e conforto.
Sou apaixonado por pássaros. É uma vida de dedicação às aves, que nos permite falar sobre elas, sua criação, sua alimentação, sua vida, etc.
A minha especialidade é os pássaros exóticos. A minha preferência recai sobre os Diamante Mandarim, o Bengalim do Japão, o Pardal de Java e os Canário.
 
 
 

publicado por AvesRenato às 14:04
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 1 seguidor

.pesquisar

 

.Setembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Diamante Mandarim

. Bengalim

. Canário

. As minhas aves

. Pardal de Java

. Cuiodados a ter

. Alimentação exóticos

. Uma experiência vitoriosa...

.arquivos

. Setembro 2008

. Agosto 2008

SAPO Blogs

.subscrever feeds